Portugal registou novamente em janeiro de 2014, pelo segundo mês consecutivo, a maior descida homóloga da produção na construção ao nível da União Europeia, com uma queda de 14%, adianta o Eurostat.

De acordo com o gabinete oficial de estatísticas da União Europeia, em janeiro, relativamente ao mesmo mês de 2013, a produção na construção cresceu 8,8% na zona euro e 7,3% entre os 28 Estados-membros.

Já em termos mensais, ou seja, na comparação com dezembro, a produção neste setor aumentou 1,5% na zona euro e 1,3% na União Europeia.

Os maiores aumentos mensais da produção na construção verificaram-se na Eslovénia (22,4%), em Espanha (5,8%) e na Alemanha (4,4%) e as quedas mais relevantes couberam à Roménia (-4,3%), Eslováquia (-3,9%) e França (-2,2%).

Em termos homólogos, a Eslovénia (42,8%), a Espanha (17,6%) a Hungria (15,9%) e a Alemanha (14,1%) observaram os maiores aumentos, enquanto Portugal (-14%), a Roménia (-9,2%) e a Itália (-7,9%) as quedas mais acentuadas.

Neste boletim, o Eurostat reviu ainda em alta a queda homóloga na produção da construção verificada em dezembro, de -14,1% para -14,4%, a maior entre os 28 nesse mês.

Em termos mensais, Portugal registou uma queda na produção da construção de 1,7%, enquanto em dezembro tinha verificado uma descida de 2,4%, como refere a Lusa.