A Impresa registou lucros de 3,2 milhões de euros no primeiro semestre deste ano, o que compara com prejuízos na primeira metade de 2012, anunciou a empresa em comunicado.

Só no segundo trimestre, a dona da SIC obteve lucros de 4,1 milhões, compensando os prejuízos de 857,8 mil euros registados até março.

O EBITDA (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) subiu 36,5% para 14,2 milhões de euros, com a empresa a apostar no corte de custos para compensar a perda de receita.

«A redução das receitas obrigou obviamente a um controlo apertado dos custos. Mas desde o início deste processo tínhamos claro que era imprescindível que esse esforço não se fizesse à custa da competitividade da nossa oferta. Mais: sabíamos que era necessário, em simultâneo, fazer um trabalho incessante com vista a uma diversificação das áreas de negócio que permitisse recolocar o grupo numa rota de crescimento sustentado», explica o presidente executivo da Impresa, Pedro Norton, no comunicado.

A Impresa cortou os custos operacionais 7,3% para 98,1 milhões de euros e as receitas totais do grupo baixaram 3,3% para 112,3 milhões.

Olhando apenas para as receitas de publicidade, a Impresa registou uma quebra de 10,2% para 55,7 milhões de euros.