O construtor automóvel Ford pediu a recolha na América do Norte de mais de um milhão de veículos, afetados na maioria por problemas na direção assistida, indicou uma porta-voz.

No total, foram chamados para revisão 1.400.000 e a maioria dos veículos atingidos (915.216) são Ford Escape e Mercury Mariner, que poderão ter problemas ligados a um sensor na coluna de direção.

Isso pode impedir o bom funcionamento da direção assistida e apresenta «um risco acrescido de acidente», indicou a porta-voz, Kelli Felker, num contacto com a France Presse.

Os veículos em causa foram fabricados entre agosto de 2006 e setembro de 2010 numa fábrica em Kansas City, no centro dos Estados Unidos. Cerca de 736.400 foram vendidos nos Estados Unidos, 134.500 no Canadá e 39.800 no México.

A segunda chamada de veículos às oficinas diz respeito a 195.527 SUV Ford Explorer que podem igualmente apresentar problemas na direção assistida, mas devido a uma ligação elétrica defeituosa, o que também pode aumentar o risco de acidente.

As viaturas afetadas foram fabricadas entre maio de 2010 e fevereiro de 2012 numa fábrica de Chicago (norte). Cerca de 177.500 ficaram nos Estados Unidos, 12.000 foram para o Canadá e 4.500 para o México.

Há ainda um apelo à revisão de 196.639 Taurus afetados por um problema numa lâmpada, veículos que saíram da fábrica de Chicago e foram sobretudo vendidos nos Estados Unidos (183.400) e no Canadá (13.200).

A Ford alertou também para outros problemas em modelos Ford Fusion, Mercury Milan, Lincoln Zephyr e MKZ com tapetes mal instalados do lado do condutor, o que pode afetar o acelerador.

Os construtores automóveis multiplicaram nos últimos meses os apelos à recolha de viaturas com problemas. Só a General Motors já pediu para regressarem às oficinas 15,8 milhões de veículos desde o início do ano, 13,8 milhões dos quais nos Estados Unidos.