A família Espirito Santo vai entregar 5% do Banco Espírito Santo para liquidar uma dívida. Em causa está o empréstimo que a família pediu ao grupo financeiro japonês Nomura. De acordo com a edição desta sexta-feira do «Expresso» diário, para obter o crédito, o maior acionista do BES deu como garantia 5% das ações do banco.

CMVM proíbe vendas a descoberto das ações do BES por mais dois dias úteis

A forte desvalorização que o BES está a ter em Bolsa, levou o credor a executar a garantia e a exigir as ações. Para não correr risco de ficar a arder com o crédito, o grupo japonês quer vender as ações do BES antes que elas percam ainda mais valor.

Moody`s corta rating do BES para B3

A família Espírito Santo perde assim parte do seu maior ativo: continua a ser a maior acionista do BES, mas fica agora com pouco mais de 20% do capital.