As exportações portuguesas de mobiliário e colchoaria aumentaram 10% de janeiro a novembro de 2013, para mais de mil milhões de euros, no que terá sido um ano recorde para o setor, segundo a respetiva associação.

De acordo com a Associação Portuguesa das Indústrias de Mobiliário e Afins (APIMA), tendo por base os últimos dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), as exportações de mobiliário e colchoaria para cerca de 130 mercados somaram quase 1.111 milhões de euros nos primeiros 11 meses do ano passado.

O mercado francês, com 322 milhões de euros em vendas, cresceu 7,33% face a igual período de 2013, mantendo-se com uma quota de 29% do total de exportações e como principal destino das exportações portuguesas.

Ainda assim, e face a 2012, este mercado perdeu 1% em termos de quota de exportações.

Com a mesma quebra que França em termos homólogos, Espanha comprou 277 milhões de euros de mobiliário português até novembro, mantendo a segunda posição no ranking dos parceiros comerciais, com uma quota de 25%.

A terceira posição continuou a ser ocupada pelo mercado angolano, com uma quota de 11,87% das exportações (correspondente a 131,8 milhões de euros) e a mesma quota de 2012.

Quanto às importações, recuaram 16% face ao período homólogo de 2012, fixando-se nos 454 milhões de euros.

De janeiro a novembro, a taxa de cobertura das exportações pelas importações foi de 245% no setor do mobiliário e colchoaria português, superando os 187% do mesmo período em 2012.

O saldo da balança comercial setorial continuou, assim, superavitário em 656 milhões de euros, o que corresponde a um crescimento homólogo de 40%.