Os Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) voltam na terça-feira a leiloar material, desta vez automóveis, equipamento de cozinha, de escritório e pesado, de acordo com informação confirmada hoje à Lusa por fonte da empresa pública.

O primeiro destes leilões, no âmbito do encerramento da empresa e subconcessão dos terrenos e infraestruturas ao grupo Martifer, refere-se a dois automóveis ligeiros de passageiros e está agendado para as 08:30, no refeitório dos estaleiros.

O leilão inicia-se com a abertura das propostas recebidas pela administração até 17 de abril e a venda será feita à proposta mais alta.

A partir das 10:00 decorre um leilão semelhante mas de material de escritório e de cozinha dos ENVC. Inclui a venda de mesas, cadeiras e armários, cozinhas completas ou as mesas de refeitório onde os mais de 600 trabalhadores (número de dezembro passado) almoçavam diariamente.

O último leilão de terça-feira está agendado para as 11:00 e prevê a venda de 167 cavaletes metálicos, utilizados na sustentação de blocos de aço e chapas de várias de toneladas de peso durante a construção de navios.

Estes leilões têm vindo a realizar-se nos estaleiros desde março. Contudo, grande parte destes não recebeu qualquer proposta, devendo ser retomados nos próximos dias, após revisão dos valores base pedidos pela administração.

A 15 de abril, os ENVC arrecadaram 71.885 euros em três leilões de empilhadores, máquinas de escavação, de carga e meios de elevação móvel.

Estes tinham um preço base global de mais de 627 mil euros, mas grande parte do equipamento que estava à venda não recebeu qualquer proposta de compra.

Estão ainda agendados para os próximos dias leilões de equipamentos de metalomecânica e de equipamentos de navios.

A administração dos ENVC espera concluir este mês a venda de vário material móvel da empresa - cerca de 20 mil itens - que ficou fora do concurso da subconcessão.

Esse processo está a ser assegurado por cerca de 40 trabalhadores dos ENVC que, à semelhança dos restantes cerca de 550, aceitaram as rescisões amigáveis dos contratos mas continuam ao serviço, sendo por isso os últimos a saírem da empresa pública.

A West Sea, criada pelo grupo Martifer, quer assumir a subconcessão dos ENVC a 02 de maio, já com uma carteira de encomendas de reparação e construção naval, disse à Lusa fonte oficial da empresa.

A fonte acrescentou que a West Sea «está a desenvolver todos os esforços para entrar nos ENVC e anunciar os contratos de reparação e construção naval que está nesta altura a negociar».

Ainda segundo a nova subconcessionária, além da construção e da reparação naval, o projeto para os estaleiros de Viana do Castelo, que estão em processo de liquidação, está «muito voltado» para o mercado da prospeção de gás offshore.