O Estado chegou a acordo com o angolano Banco BIC para a venda do BPN Brasil àquela entidade, anunciou o Ministério das Finanças em comunicado.

De acordo com o documento, o acordo foi alcançado entre o grupo angolano e a Parparticipadas, sociedade detida pelo Estado através da Direção-Geral do Tesouro e Finanças.

A venda de 96,78% da Sociedade BPN Participações Brasil, que detém 99,99% do capital do BPN Brasil Banco Múltiplo, será feita por um preço global de referência próximo de 37 milhões de reais, aproximadamente 12,3 milhões de euros.

«A conclusão do negócio está dependente da obtenção das autorizações aplicáveis, designadamente, do Banco Central do Brasil», informou o Executivo português, acrescentando que «com esta transação, dá-se continuidade ao processo de venda das participações sociais que foram transferidas do Banco Português de Negócios, S.A. [BPN] para o Estado em fevereiro de 2012».

O BPN Brasil é uma instituição financeira de direito brasileiro, com sede em São Paulo, que se dedica à atividade bancária.

Em março de 2012, o Estado vendeu já ao Banco BIC Português o BPN, por 40 milhões de euros. Até agora, além do BPN, o Estado vendeu a seguradora Real Vida e o BPN Gestão de Ativos. Ambas as entidades foram vendidas à empresa Patris Investimentos, a Real Vida por 27 milhões de euros e a BPN Gestão de Ativos por 3,2 milhões de euros. Também o BPN Ifi (Cabo Verde) foi alienado ao BIC Angola por 30 milhões de euros.