A empresa brasileira Embraer divulgou esta quarta-feira que mantém as expetativas de terminar 2013 com uma receita líquida entre 4,4 e 4,8 mil milhões de euros, após registar prejuízo do segundo trimestre.

«A margem do primeiro semestre é menor do que a expetativa para o segundo semestre, que tem maior número de entregas previstas», afirmou José Filippo, vice-presidente financeiro da fabricante de aviões brasileira, em conferência de imprensa.

Na noite de quinta-feira (madrugada de hoje em Lisboa), a Embraer divulgou ter registado prejuízos de 9,9 milhões de reais (3,3 milhões de euros) no segundo trimestre do ano. O Ebitda (lucros antes de juros, impostos e depreciação) da fabricante de aviões também recuou 18,5% para 427,1 milhões de reais (142,3 milhões de euros).

Segundo a empresa, as perdas ficaram a dever-se principalmente ao imposto de renda diferido, devido à apreciação do dólar frente ao real.

Filippo afirmou também que, até o fim do ano, a empresa pretende registar uma margem operacional (Ebit) entre 530 e 610 milhões de dólares (entre 399 e 460 milhões de euros). Prevê ainda fechar 2013 com um Ebitda de até 900 milhões de dólares (678 milhões de euros).

A Embraer, que é o terceiro maior fabricante mundial de aviões comerciais, possui duas fábricas em Évora, inauguradas a 21 de setembro 2012, após um investimento de 177 milhões de euros.