Pouco mais de 2% das receitas de portagens conseguidas pela Estradas de Portugal (EP) em 2013 vieram de veículos de matrícula estrangeira que pagaram através do sistema Easytoll, no total de 6,4 milhões de euros.

A Estradas de Portugal divulgou em comunicado que, «no ano passado, o valor total de portagem da EP paga pelos condutores de veículos de matrícula estrangeira foi de 6,4 milhões de euros», através do sistema Easytoll, especialmente destinado a turistas e emigrantes.

Comparando este valor com os 289,5 milhões de euros do total de receitas de portagens que a EP conseguiu em 2013, significa que 2,21% destas receitas vieram de veículos de matrícula estrangeira, pago por aquele sistema.

Este valor não inclui, segundo a EP, os pagamentos através de Via Verde e outros sistemas eletrónicos de pagamento de portagem estrangeiros, que também permitem aos condutores o pagamento das portagens em Portugal.

Ainda na nota enviada, a EP refere que o ano passado conseguiu 4,8 milhões de euros de receitas de portagens através do sistema Easytoll, um mecanismo de pagamento automático de portagens destinado sobretudo a turistas e emigrantes.

Deste valor, 1,2 milhões de euros foram conseguidos na A22, no Algarve, com a Estradas de Portugal a estimar que 75% da receita cobrada a veículos estrangeiros nesta autoestrada foi através do Easytoll.

«Os condutores espanhóis que visitam a região do Algarve têm cada vez mais optado pelo pagamento de portagem na utilização da A22 através do sistema Easytoll», lê-se na nota hoje divulgada, em que a EP acrescenta que apenas nos últimos três dias se registaram mais de 1.500 adesões ao sistema Easytoll por parte de condutores de veículos de matrícula espanhola, que provavelmente vêm ao Sul de Portugal passar o Carnaval.