A Cimpor foi condenada a pagar uma multa de 177 milhões de euros e a vender 20% dos seus ativos de produção de cimento no Brasil por infrações económicas, anunciou a empresa, que vai recorrer da decisão do tribunal.

«Decorre da conclusão deste julgamento, em sessão hoje realizada, a condenação do conjunto de empresas no Brasil hoje sob a esfera da Cimpor ao pagamento da multa oportunamente anunciada, 177 ME, e a obrigação de alienação de 20% dos seus ativos de produção de betão no Brasil», disse em comunicado.

Explicou que esta sentença decorre do «julgamento do Processo Administrativo para investigação de supostas condutas alusivas à prática de infracções à ordem económica nos mercados do cimento e betão pronto no Brasil por diversas empresas do sector».

«A Cimpor tem a firme convicção que nenhuma infracção foi praticada, pelo que as sociedades acima mencionadas irão recorrer desta decisão», realçou.

Em Junho de 2012, a brasileira InterCement, da Camargo Corrêa, assegurou o controlo de 95% da Cimpor, na sequência do lançamento de uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) que abriu caminho ao desmembramento da empresa e à partilha dos activos internacionais com a rival Votorantim.