A operadora brasileira Oi, que está em processo de fusão com a Portugal Telecom (PT), declarou desconhecer o investimento da PT em papel comercial da Rioforte, pertencente ao Grupo Espírito Santo, e pediu esclarecimentos adicionais à empresa portuguesa.

Em comunicado datado de 02 de julho, a Oi refere que «não foi informada, nem participou das decisões que levaram à realização das aplicações de recursos em questão» (cerca de 900 milhões de euros) e que este investimento foi feito antes do aumento de capital, através do qual os acionistas da PT passaram a deter uma participação de 37,4% na operadora brasileira.

A Oi adianta que «já solicitou esclarecimentos adicionais à Portugal Telecom», que «analisará as informações recebidas e tomará as medidas necessárias à defesa de seus interesses».