A companhia aérea Avianca Brasil, detida pelo empresário colombiano Germán Efromovich, que quis comprar a TAP, vai integrar a aliança de companhias aéreas Star Alliance, a que pertence a companhia portuguesa, disse hoje à Lusa fonte oficial da Avianca.

A AviancaTaca, também detida por Germán Efromovich, entrou na Star Alliance no ano passado, e hoje, durante a reunião da aliança, a decorrer em Viena, foi decidida a entrada da Avianca Brasil. A Avianca Brasil vai substituir a TAM, que vai integrar a outra aliança de companhias aéreas, a Oneworld.

Germán Efromovich é o dono do grupo Synergy que, em 2012, foi o único candidato à compra da TAP, tendo apresentado uma proposta que foi rejeitada.

Segundo adiantou na altura a então secretária de Estado do Tesouro, Maria Luís Albuquerque, a proposta do grupo Synergy foi rejeitada, porque não deu «as garantias adequadas».

Já este ano, em outubro, o empresário esteve em Lisboa onde manteve reuniões no Ministério das Finanças e no Ministério da Economia.

A venda da TAP está suspensa desde então e, no Orçamento do Estado para 2014, o Governo afirma que «continuará a monitorizar as condições do mercado, por forma a relançar o processo de privatização da TAP logo que estejam reunidas as condições propícias para o seu sucesso».

German Efromovich pediu a nacionalidade polaca para cumprir as regras comunitárias que impedem que uma empresa não europeia detenha mais de 49% do capital de uma companhia aérea europeia.

Criada em 1997, a Star Alliance integra, atualmente, 28 companhias aéreas.