Os acionistas da Sonaecom decidiram esta segunda-feira, em assembleia geral extraordinária, reduzir o capital social da empresa para eliminar as ações próprias adquiridas na oferta pública de aquisição (OPA) parcial e voluntária anunciada no mês passado.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Sonaecom informou que a decisão foi tomada na presença de acionistas representativos de 77,87% do capital social da empresa, que votaram favoravelmente à redução do capital social por 99,31%.

A decisão reduz o «atual capital social no montante correspondente ao produto do número de ações da sociedade adquiridas no âmbito da OPA parcial e voluntária de ações próprias (¿) pela importância de 2,45 euros, por extinção das ações próprias adquiridas e redução do valor nominal das restantes ações, com a finalidade de libertar os fundos necessários à concretização da oferta».

O conselho de administração da Sonaecom anunciou, no final de outubro, uma OPA parcial e voluntária de um máximo de 24,16% do seu próprio capital social.

Os acionistas deveriam também aprovar a compra de «até 88.479.803 ações próprias, para execução da deliberação de redução de capital».

A Sonaecom oferece um preço global equivalente a 2,45 euros por ação, composto por entrega de ações Zon Optimus e de um montante remanescente em dinheiro, se aplicável.

A operação surge na sequência da conclusão da fusão entre a Optimus e a Zon Multimédia, da qual resultou a Zon Optimus.