A Bolsa de Lisboa terminou a sessão desta quinta-feira com uma correção de 0,51%, em contraciclo com as restantes bolsas europeias que ganharam, em média, 1%, antecipando uma subida dos juros da Reserva Federal norte-americana, pela primeira vez na última década.
O desempenho do índice PSI 20 foi afectado pelas quedas dos CTT e do Millennium BCP.
 

CTT afundam mais de 5%

 
Os CTT recuaram 5,535%, para 8,5510 euros por ação, depois da empresa ter anunciado as projeções de crescimento para os próximos anos e o projeto do Banco CTT, onde vão ser investidos 85 milhões de euros nos próximos dois anos. Os CTT esperam uma taxa de crescimento anual dos serviços financeiros, Banco CTT incluído, de 10% a 15% nos próximos anos.

O Millennium BCP caiu 3,8%, para 5,06 cêntimos por ação, corrigindo das valorizações das últimas sessões em que o banco beneficiou dos resultados dos testes de stress feitos ao Novo Banco. Ao contrário, o BPI esteve entre as maiores valorizações do dia, com ganhos de 1,321%.

Também em queda estiveram as ações da Pharol  (-3,608%, para 0,374 euros por ação), Jerónimo Martins (-2,743% e 12,94 euros por título) e Mota Engil.
A maior construtora portuguesa recuou 1,747%, para 2,1370 euros por ação, na sequência da queda de 68% dos lucros nos primeiros nove meses do ano, para 16 milhões de euros.