O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, defendeu este sábado que os pequenos produtores devem apostar na valorização e diferenciação dos produtos e podem ajudar a relançar as regiões do interior.

“É muito através destes pequenos produtores que o interior se pode relançar”, salientou o ministro durante uma visita ao Mercado Gourmet, que decorre no Campo Pequeno, em Lisboa, até domingo.

De acordo com a Lusa, o governante elogiou “as pessoas que têm pequenas produções e que, em vez de se resignarem porque não vendem em quantidade” preferem apostar na valorização, com produtos diferenciados, ‘gourmet’ ou com denominação de origem.

O Mercado Gourmet expõe a oferta de 145 pequenos produtores de todo o país e que vai dos queijos e enchidos, aos doces e azeite, passando pelo vinho.

“É muito interessante esta dinâmica de empreendedorismo que está a acontecer”, comentou Manuel Caldeira Cabral, salientando que o empreendedorismo passa, não só pelo conhecimento mais tecnológico, como pelo conhecimento que acompanha as novas tendências sociais e a gastronomia, e pela recriação dos produtos tradicionais que podem ser apresentados numa nova forma, criando mais valor.

Adiantou ainda que o Governo quer apoiar esta dinâmica melhorando o acesso ao crédito, dando como exemplo as linhas de financiamento bonificadas “que vão ter um impacto grande especialmente nestas pequenas empresas”, permitindo fazer investimentos com menor risco.

As linhas de crédito devem ficar disponíveis para as empresas já nas próximas semanas e terão um montante máximo de 1500 milhões de euros, com juros diferenciados.

Manuel Caldeira Cabral afirmou-se também empenhado em simplificar o reporte das empresas, aliviar o “esforço” que as empresas têm de fazer para cumprir as suas obrigações fiscais e resolver os problemas na certificação de produtos.

“O Simplex vai ajudar todas as empresas, mas isso será especialmente sentido pelas empresas pequenas, que são as que mais sofrem com os encargos burocráticos”, reforçou.