​A Bolsa de Lisboa encerrou a sessão a perder ligeiros 0,09% para os 4.736,60 pontos, com 11 cotadas no vermelho e uma forte pressão da banca.

O BPI foi a cotada que mais caiu: chegou a tombar 16,5% e encerrou a perder 13,1%, para 1,09 euros, depois desta terça-feira o banco ter anunciado que vai formalizar a manifestação de interesse na compra do Novo Banco. O BCP também foi arrastado e deslizou 5,4%, com cada título a cotar a 0,07 euros.

A Teixeira Duarte desceu 3,4%, nos 0,68 euros por ação.

No setor das telecomunicações, a NOS depreciou 1,4%, nos 4,95 euros por ação. Já a PT deslizou 0,7%, para os 1,01 euros.

No setor da energia, hoje foi dia de ganhos, fortes no caso da Galp, que trepou 4,1%, com cada título a cotar a 8,65 euros. Já a EDP ganhou ligeiros 0,2%, para os 3,16 euros.

Na Europa, e apesar da crise monetária na Rússia, as principais praças encerraram em terreno positivo, à exceção de Milão, que caiu 0,54%. Madrid ganhou 0,07%, Frankfurt subiu 0,13%, Londres apreciou 0,37% e Paris subiu 0,46%.