Portugal colocou esta quarta-feira 1.250 milhões de euros em Bilhetes de Tesouro a seis e 12 meses, mas com as taxas no prazo mais curto a cair para 0,243% e no mais longo a subir para 0,453%.

Segundo a página da agência que gere a dívida pública portuguesa na Bloomberg, foram colocados 400 milhões de euros a seis meses e 850 milhões de euros a 12 meses.

As taxas de juro dos anteriores leilões de BT a seis e 12 meses tinham sido respetivamente de 0,438% em março e de 0,364% em junho.

A procura dos BT a seis meses cifrou-se em 982 milhões de euros, enquanto a do prazo mais longo atingiu 1.745 milhões de euros.

Esta é a primeira emissão de dívida depois de João Moreira Rato ter deixado a liderança do IGCP para assumir a administração financeira do Banco Espirito Santo (BES).

Sem presidente, a agência está a ser liderada pelos dois vogais do Conselho de Administração, Alberto Pontes Correia e Cristina Casalinho.