A Standard & Poor´s decidiu manter o rating de Portugal em BB, com um outlook estável. A agência de notação mantém assim tanto a nota do país como as perspetivas.

A decisão baseou-se, segundo a S&P, citada pela Reuters, no facto de Portugal ter uma «economia relativamente próspera» e uma dívida que caminha no sentido da consolidação orçamental.

A agência de notação estima que a economia portuguesa cresça pouco mais de 1%, em média, entre 2014 e 2015, refletindo «as incertezas externas».

Em maio, a S&P fazia depender uma futura subida do rating da capacidade de Portugal continuar a aprofundar as reformas estruturais, bem como da melhoria das condições de crédito e da forma como poderá impulsionar a desalavancagem do sector privado.

Foi a última agência a despromover Portugal até ao grau «lixo», em janeiro de 2012.

Na nota, a agência estima ainda que o défice orçamental alcance os 3% e o crescimento da economia portuguesa fique pelos 1,3% em 2015, previsões piores do que as inscritas pelo Governo na proposta de Orçamento do Estado.