A Standard & Poors revelou esta quarta-feira que o empréstimo do Estado português no âmbito do resgate ao Banco Espírito Santo não tem, «no imediato», impacto na nota de Portugal.

Standard&Poors coloca BES em risco de incumprimento iminente

Mas a notação BB pode ser revista mais cedo que o previsto, 7 de novembro, «se o custo de suporte BES ou de assegurar a estabilidade do sistema financeiro português acabar por ser materialmente mais elevado do que o que esperamos atualmente», avança a agência de notação.

O empréstimo do Tesouro ao Fundo de Resolução é de 3,9 mil milhões de euros, depois de ter sofrido uma redução ao inicialmente estimado, que era de 4,4 mil milhões de euros.