O Sindicato dos Trabalhadores da Portugal Telecom exige que a assembleia geral de acionistas da Portugal Telecom SGPS delibere sobre a possibilidade de reversão da fusão da companhia com a Oi.

A entidade afirmou ainda que falta informação para que os acionistas tomem uma decisão sobre a venda dos ativos portugueses controlados pelo grupo brasileiro.

O STPT, que tem defendido o fim da fusão das duas empresas, afirmou, em comunicado, que «os acionistas, os trabalhadores e os clientes não podem ser de novo enganados», e quer uma reunião com o órgão regulador do mercado português, CMVM, pois afirma estar preocupado com falta de informações aos votantes.

«O STPT considera ainda que na próxima assembleia os acionistas se possam pronunciar e decidir sobre a possibilidade da reversão do processo de fusão, porque esta teve pressupostos que atualmente já não se verificam», afirmou a entidade.

Na segunda-feira, os acionistas da PT SGPS adiaram a assembleia geral para 22 de janeiro, uma decisão aprovada por 90% dos votos.

«O STPT continua a considerar que não existe informação que permita aos acionistas formar opinião fundamentada para decidir sobre a venda da PT Portugal (ativos portugueses da Oi)», afirmou a entidade.

O sindicato quer ainda que os acionistas tenham informação sobre se existe incumprimento da Oi, ao pretender vender a PT Portugal, tendo em conta o contrato inicial da fusão.