O principal índice da bolsa portuguesa, o PSI20, seguia esta segunda-feira em ligeira alta, numa Europa negativa, a corrigir dos ganhos das sessões anteriores, com a Sonae a subir 1,38%, ainda a beneficiar dos resultados que obteve até setembro.

Na sexta-feira, o grupo Sonae SGPS divulgou ter registado um lucro de 283 milhões de euros nos nove primeiros meses do ano, o que representa um crescimento face aos 65 milhões de euros que tinha tido no mesmo período de 2012.

Pelas 08:50, o PSI20 seguia a subir 0,18% para 6.331,19 pontos, com 12 empresas positivas, duas inalteradas e seis negativas.

A liderarem os ganhos seguiam as ações da Sonae e da Cofina, com subidas de 1,4% para 1,098 euros e de 0,91% para 0,557 euros, respetivamente.

Os pesos pesados Jerónimo Martins e Portugal Telecom seguiam igualmente a puxar pelos ganhos do PSI20, a subirem 0,44% e 0,34% para 14,77 e 3,24 euros.

A Mota Engil e a Espírito Santo Financial Group, por sua vez, eram as empresas que mais desvalorizavam, com perdas de 0,84% para 3,77 euros, seguida da Espírito Santo Financial Group, com perdas de 0,59% para 5,09 euros.

Lisboa seguia a contrariar a tendência das principais bolsas europeias, que, à exceção de Londres, abriram hoje em baixa, com os investidores a anteciparem uma semana calma e indiferentes aos consecutivos máximos registados em Wall Street, Nova Iorque, na semana passada.

Na agenda semanal, destaca-se a reunião de hoje do presidente do BCE, Mario Draghi, com banqueiros de seis países da zona euro num encontro para explicar os testes de stress à banca.

Esta semana, a Comissão Europeia (CE) e o BCE publicam o relatório completo da quarta e penúltima revisão do resgate à banca espanhola, antes de partirem de novo para Espanha para a última missão prévia à saída do país do programa de assistência financeira em janeiro de 2014.

No mercado cambial, o euro abriu hoje em alta no mercado de divisas de Frankfurt, a cotar-se a 1,3493 dólares, acima dos 1,3482 do encerramento de sexta-feira.

O barril de petróleo Brent para entrega em dezembro abriu hoje em baixa, a cotar-se a 108,09 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, menos 0,41 dólares do que no encerramento da sessão anterior.