A posição que o Estado manteve nos CTT valorizou 51,1 milhões para 311,9 milhões de euros nos dois meses em que a empresa está a negociar no mercado, revela o Diário Económico.

As ações dos Correios acumulam ganhos de 19,6% face aos 5,52 euros a que foram vendidas na oferta pública inicial, quando faltam sete meses para o Estado decidir se vende ou se mantém a posição que ainda detém na empresa.

Desde que os CTT foram para o mercado, o PSI20 valorizou 4,44% e a taxa de dívida pública a 10 anos caiu de quase 6% para perto de 5%.