Portugal colocou esta quarta-feira um total de 1.250 milhões de euros em Bilhetes de Tesouro (BT) a três e doze meses às taxas de 0,462% e 0,75%, respetivamente, inferiores às observadas nos anteriores leilões comparáveis, foi anunciado.

Segundo a página do IGCP, agência que gere a dívida portuguesa, foram colocados hoje 250 milhões de euros em BT a três meses a uma taxa de juro média de 0,462%, inferior à de 0,495% do leilão de janeiro.

A procura para este leilão de BT a três meses atingiu 1.565 milhões de euros, o que traduz um rácio de cobertura de 6,26 vezes.

No prazo de 12 meses, foram colocados 1.000 milhões de euros de BT a uma taxa de juro de 0,75%, também inferior à de 0,869% praticada no leilão de janeiro.

A procura dos BT a 12 meses atingiu 2.115 milhões de euros, ou seja 2,12 vezes superior ao montante colocado.

O IGCP anunciou que iria leiloar Bilhetes do Tesouro a três e a 12 meses, num montante indicativo entre os 1.000 e os 1.250 milhões de euros.

A última vez que o IGCP realizou leilões de Bilhetes do Tesouro a três meses foi em janeiro, altura em que as taxas ficaram nos 0,495%, tendo sido colocados 240 milhões de euros.

A última emissão a 12 meses ocorreu também em janeiro, altura em que foram colocados 1.010 milhões de euros, com uma taxa de juro média de 0,869%.