A agência de notação financeira Fitch prevê que o preço do petróleo suba para os 83 dólares por barril durante o próximo ano, mas uma descida adicional de 20% faria o mundo crescer mais 0,3% até 2016.

De acordo com um relatório especial sobre a Previsão Económica Global ( Special Report sobre o Global Economic Outlook, no original em inglês), noticia a Lusa, os analistas de uma das três maiores agências de rating do mundo consideram que o preço do petróleo, atualmente em torno dos 60 dólares por barril, vai subir para 83 dólares em 2015 e para os 90 em 2016.

Esta previsão, que mostra já uma revisão em baixa face à previsão de 100 dólares em 2015 e 95 em 2016, apresentada no final do verão pelos analistas norte-americanos, pode ficar aquém da realidade, já que o petróleo está a negociar nos mínimos dos últimos cinco anos, abaixo dos 60 dólares, e ninguém garante que não desça mais ainda.

No relatório, que antecipa um crescimento mundial de 2,4% este ano e 2,9% e 3% nos dois anos seguintes, os próprios analistas fazem o exercício calculando o que aconteceria se o petróleo descesse mais 20% face aos preços atuais: «Os preços do petróleo desceriam 20% no primeiro trimestre de 2015 e então a dinâmica seguiria o caminho normal, implicando preços de 66 dólares por barril em 2015 e 72 dólares em 2016».

Neste cenário, continua a Fitch, «a simulação mostra que a economia global cresceria 0,1 pontos mais rápido em 2015 e 0,2 pontos mais depressa em 2016 do que no cenário base».