O primeiro-ministro considerou hoje que a colocação de 750 milhões de euros de dívida pública a dez anos a uma taxa média de 3,5752% é uma boa notícia e dá confiança para o futuro.

«Creio que é uma boa notícia. Terei de ver com maior detalhe», começou por afirmar Pedro Passos Coelho, durante uma conferência sobre o pós-troika promovida pelo Diário Económico, num hotel de Lisboa, assinalando que se tratou de «uma operação de mercado não sindicada numa linha de OT [Obrigações do Tesouro] que já estava aberta».

«É assim que normalmente funciona: sempre que é necessário, num determinado ano, abrir uma linha nova, essa linha é sempre uma linha que é aberta de forma sindicada, e só depois disso é que passamos aos leilões», referiu Passos Coelho, completando: «E este é o primeiro leilão que, pelos vistos, tem um bom resultado e, portanto, nos dá bastante confiança para futuro».