[Atualizada às 10:18]

A notícia tinha sido avançado pelo El País e é agora confirmada por um comunicado enviado à Comissão de Mercado e Valores Mobiliários: o espanhol CaixaBank (acionista do banco português) lançou uma oferta pública de aquisição sobre o BPI, para adquirir a totalidade do capital.

Atualmente, o banco espanhol tem 44% do capital do BPI, mas só tem 20% dos direitos de voto, devido a normas internas do banco português. O CaixaBank precisa que o banco português revogue essa condição numa reunião de acionistas que será realizada após a OPA.

A OPA é sobre a totalidade do capital, mas o CaixaBank estabelece como condição de eficácia da OPA a obtenção de mais de 50% do BPI.

O Caixa Bank oferece 1,329 euros por cada ação do BPI, num valor total que ronda os 1,082 mil milhões de euros.
O preço proposto supõe um prémio de 27% em relação à cotação de fecho da sessão anterior.

Em comunicado enviado às redações, o Caixa Bank afirma que vai continuar a apoiar a equipa diretiva do BPI, «cuja gestão conseguiu proteger o BPI da instabilidade que afetou o sistema financeiro durante os últimos anos. O CaixaBank confia que a atual equipa de gestão saberá aproveitar a recuperação económica de Portugal».

O banco catalão informa ainda que tenciona que o BPI continue a ser uma companhia cotada após a finalização da oferta, criando valor para todos os acionistas, independentemente de estarem ou não representados no Conselho de Administração ou de não terem aceitado a oferta.

Em comunicado à CMVM, o banco português anuncia que mantém a candidatura à compra do Novo Banco, independentemente dos desenvolvimentos da OPA.

«Independentemente dos desenvolvimentos do processo da Oferta, o Banco BPI, SA, prosseguirá sem alterações e com inteira normalidade o seu plano de atividades, incluindo a anunciada candidatura à aquisição do Novo Banco, nos termos estabelecidos pelas autoridades», lê-se no comunicado.

Entretanto a CMVM decidiu suspendeu a negociação das ações do BPI na Bolsa de Lisboa. Em comunicado, o regulador dos mercados justificou a decisão dizendo que é para permitir «aos investidores a análise do comunicado divulgado ao mercado sobre a sociedade emitente». Cerca das 9:30, as ações recomeçaram a negociação, a trepar 25,7%.

O BPI teve prejuízos de 161 milhões de euros em 2014. Em bolsa o banco vale cerca de 1,52 mil milhões de euros.