A agência de notação financeira Moody's admite subir a classificação da PT, devido à fusão com a brasileira Oi. A agência colocou a dívida da PT sob perspetiva positiva, o que significa que a nota pode subir em breve.

Na tabela da Moody's, a PT tem atualmente uma notação de «Ba2», dois degraus abaixo da linha que separa o lixo financeiro da categoria de investimento.



No comunicado, a agência de rating escreve que «se a combinação das empresas for estruturada com sucesso, os acionistas da empresa portuguesa deverão beneficiar com as contrapartidas positivas por parte da Oi».

Se isso acontecer, o rating da PT pode subir dois degraus e deixar a categoria de «lixo».



O analista Carlos Winzer, responsável na Moody's pelo acompanhamento da Portugal Telecom. Refere que «a fusão tende também a beneficiar a Portugal Telecom em termos de sinergias [estimadas em 1,8 mil milhões de euros] e através de uma forte diversificação internacional e torná-la parte de um grande grupo, forte em termos financeiros».

Mesmo no plano interno, admite, as contrapartidas da Oi poderão limitar a exposição da PT à dívida portuguesa e riscos macroeconómicos.



Pelo contrário, a Oi pode sofrer uma revisão em baixa da sua classificação, por causa da fusão, mas na tabela da Standard & Poor's. A agência manteve, para já, a nota da dívida do grupo brasileiro em «BBB-», mas colocou-a sob vigilância negativa, o que significa que pode vir a cortá-la em breve.

«Com base em avaliações preliminares, as duas empresas combinadas devem demorar mais tempo a mostrar medidas de proteção de crédito mais fortes do que aquilo que esperávamos quando tínhamos uma perspetiva estável para a Oi», refere a S&P.

No caso da Oi, basta um corte de um degrau para que a empresa caia na categoria de «lixo».