Os participantes na assembleia-geral de obrigacionistas do Montepio que se realiza hoje em Lisboa vão votar o adiamento do pagamento de juros dos títulos "Rendimento Top" proposto pelo Conselho de Administração liderado por António Tomás Correia.

De acordo com a Lusa, esta reunião magna de obrigacionistas foi convocada há precisamente um mês e nela vão ser discutidos dois pontos: a nomeação e remuneração do representante comum dos obrigacionistas, e a modificação das condições dos créditos dos obrigacionistas com vista a assegurar a elegibilidade da emissão enquanto fundos próprios de nível 2.

É no segundo item que consta a proposta lançada pela equipa de gestão do Montepio aos obrigacionistas destas emissões para que aceitem eliminar o direito do banco mutualista reembolsar antecipadamente a emissão, bem como deixar de pagar juros nas datas previstas, continuando os mesmos a capitalizar de acordo com a taxa de cupão definida no momento da sua comercialização.

Caso aceitem esta proposta, os obrigacionistas dão a possibilidade de o Montepio, no limite, apenas pagar os juros destes títulos na sua data de vencimento, isto é, em 28 de fevereiro de 2018.