Os juros da dívida soberana portuguesa seguiam esta terça-feira a cair em todos os prazos face aos valores de segunda-feira.

Pelas 09:20, os juros da dívida soberana a dois anos negociavam-se nos 3,625%, abaixo do valor registado na segunda-feira (3,629%), mas ainda assim acima da fasquia antes da crise política (3,436% a 01 de julho).

Na maturidade a cinco anos, os juros estavam nos 5,684%%, abaixo dos 5,738% da sessão anterior, também a níveis superiores ao valor prévio da crise do início de julho, de 5,211%.

Durante a crise, os juros a cinco anos dispararam para 7,324% a 12 de julho, um máximo desde novembro de 2012.

Os juros da dívida soberana portuguesa a 10 anos seguiam a aliviar nos 6,331%, face ao valor de 6,368% de segunda-feira, depois de terem tocado nos 7,508% a 12 de julho.

Os juros das dívidas soberanas gregas, espanholas e italianas seguiam em contraciclo com as de Portugal e estavam a registar subidas face à sessão anterior.