Os juros da dívida soberana portuguesa seguiam esta segunda-feira estáveis a dois anos e a cair a cinco e 10 anos.

Os juros da dívida de Portugal negociavam-se a dois anos no mercado secundário nos 5,157%, valor idêntico ao de sexta-feira.

Na maturidade dos cinco anos, os juros caíam para 6,380%, face aos 6,405% do último dia da semana passada.

A cinco anos, os investidores continuavam a negociar no mercado secundário a uma taxa que se mantém acima do valor anterior à crise política (na altura de 5,211%).

Durante a crise política, os juros a cinco anos dispararam para os 7,324% a 12 de julho, o máximo desde novembro de 2012.

Já a 10 anos, os juros seguiam a descer ligeiramente para os 6,730% (6,732%).

A 12 de julho, os juros com aquela maturidade tocaram nos 7,508%.

Os juros da Grécia subiam também ligeiramente, mas em Espanha desciam a dois, cinco e 10 anos.

Em Itália recuavam ligeiramente a dois anos, mantinham-se inalterados a cinco anos e caíam ligeiramente a 10 anos.

O voto do Parlamento inglês contra um ataque à Síria e a necessidade de o presidente Barack Obama ter de discutir o assunto no Congresso poderá ter enfraquecido a «posição norte-americana» e protelado «um possível ataque», disseram analistas citados pela Bloomberg, o que está a prender as atenções dos investidores.