São oito as empresas portuguesas a figurar entre as mais poderosas do mundo, de acordo com o ranking «Global 2000» da revista Forbes. O ranking conjuga vários indicadores como receitas, lucros, ativos e valor de mercado.



Nesta décima primeira edição do ranking da revista Forbes, a EDP é a primeira empresa nacional a surgir na lista, no 349º lugar. A cotada nacional é a única empresa portuguesa entre as 500 maiores do mundo.



Ainda na energia, a Galp surge em 844º e no retalho, a Jerónimo Martins em 978º. A Sonae ocupa a posição 1831. Portugal é ainda representado nas telecomunicações, com a Portugal Telecom em 1366º lugar. A representação portuguesa termina com três empresas do sector bancário: Millenium BCP (1250º), BPI (1654º) e Montepio Geral (1967º). Esta última é a única que não é cotada em bolsa.



Os primeiros 10 lugares da lista são divididos igualmente entre China e Estados Unidos da América. Mas é a China que ocupa os primeiros três lugares do ranking com empresas do sector da banca: ICBC, China Construction Bank e Agricultural Bank of China no primeiro, segundo e terceiro lugar, respetivamente.



No total, são 2000 as empresas a figurar na lista, com origem em 62 países diferentes.