Portugal conseguiu colocar no mercado 1250 milhões de euros de dívida de curto prazo, o máximo do intervalo definido pelo IGCP.

A procura superou a oferta em ambos com casos, com as taxas de juro a atingir mínimos de sempre.

O Tesouro emitiu 300 milhões de euros de dívida com maturidade a três meses e 950 milhões de euros em BT a 11 meses.

No caso da mautirdade mais curta, a procura superou a oferta em 4,62 vezes. A 11 meses a procura foi 1,68 vezes maior do que a oferta.

As BT a três meses foram emitidas a uma taxa de juro de 0,007%, enquanto a 11 meses a taxa de juro foi de 0,015%.