As principais bolsas europeias seguem esta segunda-feira em forte baixa, a ressentirem-se com as incertezas criadas pela ausência de acordo entre a Grécia e os credores, designadamente a possibilidade da saída de Atenas da zona euro.

Cerca das 08:25 em Lisboa, o EuroStoxx 50, índice que representa as principais empresas da zona euro, estava a cair 3,71%, para 3.486,90 pontos.

As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt estavam em forte baixa, a recuarem 2,10%, 4,18% e 4,15%, respetivamente, enquanto as de Madrid e de Milão estavam a cair 3,29% e 1,71%, respetivamente.

Depois de ter aberto em baixa, a bolsa de Lisboa mantinha a tendência e, cerca das 08:25, o principal índice, o PSI20, estava a perder 4,56%, para 5.568,71 pontos.

Em Nova Iorque, Wall Street terminou em alta na sexta-feira, com o Dow Jones a subir 0,31%, para 17.946,68 pontos, depois de ter subido a 19 de maio passado até aos 18.312,39 pontos, o atual máximo de sempre desde que foi criado.

Ao nível cambial, o euro abriu hoje em forte baixa no mercado de divisas de Frankfurt, a cotar-se a 1,1025 dólares, contra 1,1143 dólares no fecho de sexta-feira.

O Banco Central Europeu (BCE) fixou na sexta-feira o câmbio de referência da divisa europeia em 1,1202 dólares.

Os investidores temem que as negociações entre Atenas e os credores internacionais não sejam retomadas e aguardam com preocupação a realização do referendo marcado para 05 de julho na Grécia.

O Governo grego recusou aceitar uma nova proposta dos credores, que pedem maiores cortes nas pensões e um maior aumento do IVA, porque alega que traduz uma transferência do peso das reformas para os assalariados e pensionistas.

Entretanto, a bolsa de Atenas está encerrada, bem como os bancos.

A incerteza que vivem os mercados devido às desavenças entre a Grécia e os credores atinge não só os europeus.

O barril de petróleo Brent, para entrega em agosto, abriu hoje em baixa, a cotar-se a 62,39 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, menos 1,37% do que no encerramento da sessão anterior.