As principais bolsas europeias seguiam hoje a recuperar depois das quedas de segunda-feira devido à tensão entre a Ucrânia e a Rússia, que esbateram os níveis mais altos dos últimos seis anos que tinham sido alcançados na semana passada.

Em Lisboa, o Eurostoxx 50, o índice que representa as principais empresas da zona euro, seguia em alta de 1,23% para 3.091,23 pontos.

Frankfurt, Londres e Paris seguiam igualmente em terreno positivo, com ganhos de 0,96%, 1,10% e 1,55%, respetivamente.

Madrid e Milão seguiam também a valorizar acentuadamente, com subidas de 1,12% e 1,33%.

A bolsa de Lisboa, pela mesma hora, seguia a corrigir 1,09% para 7.268,47 pontos.

Os investidores continuarão durante o dia de hoje a acompanhar os desenvolvimentos da crise política e militar na Ucrânia, depois dos EUA terem anunciado a suspensão da cooperação miliar e económica com a Rússia.

O Eurostat irá, durante a manhã, publicar os preços industriais na União Europeia durante o mês de janeiro, naquela que será a única referência macroeconómica relevante programada para a sessão de hoje.

Tanto o euro como o barril de petróleo Brent iniciaram a sessão nos seus respetivos mercados em baixa, com a moeda única europeia a trocar-se a 1,3753 dólares e o crude de referência na Europa a cotar no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres nos 110,47 dólares, menos 0,73 dólares face ao fecho de segunda-feira.