A Bolsa nacional negoceia na linha de água, com as quedas da banca e da Portugal Telecom a serem contrabalançadas pela subida da NOS, que apresentou um aumento dos lucros no terceiro trimestre, contrariando as expectativas dos analistas.

O índice PSI20 segue a cair 0,03% para 5.149 pontos, com oito dos atuais 18 títulos no vermelho.
As ações do Millennium bcp recuam 2,15% para 0,082 euros e as do BPI descem 1,66% para 1,477 euros, acompanhando as quedas dos pares europeus. O índice sectorial cai 0,8%.

Pressão adicional da família EDP, com a Energias de Portugal a cair 0,37% para 3,265 euros e a EDP Renováveis a descer 0,58% para 5,12 euros.

A Portugal Telecom perde 0,4%.

Em sentido contrário, a NOS ganha 2,05% para 4,677 euros, após ter anunciado uma subida do lucro de 2% em termos homólogos para 18,8 milhões de euros (ME), contrariando as estimativas que apontavam para uma queda, após uma forte descida dos custos com a fusão e uma robusta performance dos pacotes convergentes, escreve a Reuters.

A Zopt, acionista chave da Nos, está pronta para entrar na luta pela PT Portugal com uma solução que defenda o «interesse nacional» e o valor deste incumbente, que já tem uma oferta de 7.025 ME por parte da Altice.

A ZOPT -- empresa-veículo da empresária angolana Isabel dos Santos, que é filha do presidente de Angola, e da Sonaecom -- tem 50,01% da telecom Nos, que é a segunda maior telecom de Portugal.

Destaques positivos também para os pesos-pesados Jerónimo Martins e Galp, com subidas de 1,79% e 0,41% para, respetivamente, 7,634 euros e 11,13 euros.

Nota final para a REN, que apresenta hoje resultados, seguindo a subir 0,2% para 2,445 euros.

Segundo a Reuters, a operadora de redes energéticas terá tido uma queda homóloga do lucro de 6% nos nove meses de 2014, para 84 ME, penalizado pela taxa extraordinária sobre ativos de energia imposta pelo Governo, segundo a média de estimativas de quatro analistas.