O PSI-20 abriu na sessão no vermelho e segue a perder 0,50%, nos 5.284,26 pontos, com apenas duas cotadas a negociar acima da linha de água.

Destaque para o setor da banca, com as ações do Banif ainda suspensas de negociação, isto apesar do banco já ter mudado de mãos. A posição de 60,5% do Estado no Banif passou para o Santander, por 150 milhões de euros. Mas o banco foi também alvo de uma resolução, com o Estado a ter de injetar mais de 2,2 mil milhões de euros.

Esta manhã o conselho de ministros reúne-se para discutir e aprovar um Orçamento Retificativo por causa do impacto da operação nas contas públicas.

O índice está a ser pressionado pelo BCP, que cai 1,8%, a manter o valor das ações em 0,05 euros. Também o BPI desliza 1,4%, para os 1,16 euros.

A liderar as quedas, a Teixeira Duarte perde 2,6%, nos 0,37 euros.

No verde, destaque para a Pharol, que ganha 3,2%, com os títulos a cotar a 0,29 euros.

Na Europa, a maioria das praças financeiras negoceia no vermelho. A maior queda é de Madrid (2,6%), no rescaldo das eleições em que o Partido Popular ganhou, mas sem maioria para governar.

Paris desce 0,2%, Milão cai 0,1% e Londres desce ligeiros 0,01%. Apenas Frankfurt está a subir 0,1%.