As valorizações do BCP e da Mota-Engil levam a Bolsa de Lisboa a subir 1,02%, acompanhando uma Europa animada com o regresso da 'febre' de fusões e aquisições, após a Telenet ter anunciado a compra a unidade belga da KPN.

De acordo com a Reuters, as ações do Millennium bcp avançam 3,22%, após o maior banco privado português ter anunciado que vai submeter à aprovação em Assembleia geral uma oferta pública de troca (OPT) de dívida por ações, visando reforçar o rácio de capital common equity tier 1 (CET1) até 70 pontos base (pb) e alinhá-lo com os benchmarks da banca europeia.

O aumento de capital até 428 milhões de euros (ME) será efetuado mediante a emissão de novas ações ordinárias por entradas em espécie constituídas por instrumentos de dívida subordinada, instrumentos híbridos e ações preferenciais da BCP Finance.

Ainda no sector da banca, o Banif sobe 1,43% e o BPI ganha 1,13%, apesar de ter ficado de fora na corrida à compra do Novo Banco.

Em alta segue também a líder da construção em Portugal, Mota-Engil, com uma valorização de 2,3%.

A construtora apresentou um lucro líquido de 51 ME em 2014, estável face ao ano anterior, embora ligeiramente abaixo das estimativas dos analistas, no entanto, anunciou que acrescentou 713 ME à sua carteira de encomendas com novos contratos para obras em África, América Latina e Portugal.

«Temos de salientar a capacidade de captar novos contratos evidenciada pela Mota-Engil, os quais deverão ter permitido que o Backlog atual se mantenha na vizinhança dos 4,4 mil ME reportados no fim do ano», realçou José Mota Freitas, lembra a Reuters.

O analista do Caixa Banco de Investimento evidenciou também a «resiliência das margens EBITDA, embora a performance na América Latina permaneça pressionada. Por último, o facto de o Resultado Líquido ter sido idêntico ao de 2013 é também positivo».

A dar impulso ao índice estão também a EDP e a Galp, com subidas de 0,97% e 1,0%, respetivamente, e a retalhista Jerónimo Martins, a somar 0,34%.

Em sentido seguem apenas dois títulos, a Impresa a cair 0,5% e a Teixeira Duarte a recuar 1,48%.