As entidades controladas pelo empresário José Berardo deixaram de ter uma participação qualificada (superior a 2%) no capital do Banco Comercial Português (BCP), fixando-se agora essa posição nos 1,75%, segundo um comunicado hoje enviado pelo banco à CMVM.

A posição total imputada ao grupo Berardo é de 1,75% e está dividida em dois grandes blocos: Fundação José Berardo (1,34%) e Metalgest (0,40%). Os restantes 0,1% estão nas mãos da Cotrancer, Moagens Associadas, do próprio José Berardo e do seu filho, Renato Berardo (ambos administradores da Metalgest).

No final do ano passado, o grupo Berardo detinha 2,53% do capital social do BCP, de acordo com a informação que consta no site do banco.

A redução da participação do grupo Berardo no BCP deu-se por altura do recente aumento de capital do banco, conforme consta no documento disponibilizado através da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).