O PSI-20 encerrou a última sessão da semana a cair 1,21% nos 7.109,44 pontos, com 17 títulos no vermelho.

O destaque vai para o setor da banca, nomeadamente para o BES, que teve suspensa a negociação de ações até comunicar à Comissão de Mercados e Valores Mobiliários as alterações na gestão do banco propostas e que vão ser votadas em Assembleia Geral extraordinária de acionistas, marcadas para 31 de julho.

Depois de confirmada a notícia de que Ricardo Salgado sai da administração e que o novo nome proposto é o de Amílcar Morais Pires, o banco encerrou a cair 3,2%, nos 0,88 euros por ação, enquanto a Espírito Santo Financial Group, que faz parte do grupo, foi a cotada que mais caiu, 4,9%, fixando o preço das ações em 2,63 euros.

Também o BCP tombou 3,6%, com cada ação a valer 0,17 euros.

Depois de ontem ter negociado em alta a reagir positivamente à melhoria da notação financeira atribuída pela Moodys, a Portugal Telecom fechou a perder 2,0%, fixando o preço das ações em 2,87 euros.

Na Europa, as principais praças encerraram a sessão em terreno misto: Milão caiu 1,03%, Paris desceu 0,36% e Madrid depreciou 0,27%. Já Frankfurt ganhou ligeiros 0,04% e Londres subiu 0,4%.