A Bolsa de Atenas encerrou a ganhar 6,7% apesar de esta quarta-feira o Eurogrupo ter terminado sem qualquer acordo relativamente à situação na Grécia. O programa de assistência financeira à Grécia termina no fim do mês. 

Os títulos da banca foram os que mais subiram: o National Banktrepou 18%, o Alpha Bank avançou 14,8%, o Eurobank ganhou 12,8% e o Piraeus Bank ganhou quase 10%.

A banca respondeu positivamente à decisão do Banco Central Europeu de disponibilizar 65 mil milhões de euros através da linha de emergência, ou seja mais cinco mil milhões do que o limite que estava imposto e que os bancos já teriam atingido.

As praças Europeias também foram contagiadas pelo otimismo dos investidores na Grécia: Milão subiu 2,1%, Madrid avançou 1,8%, Frankfurt apreciou 1,5%, Paris subiu 1% e Londres ganhou ligeiros 0,1%.

Em Lisboa, o PSI-20 avançou 1,78% para os 5.250,08 pontos, com a maioria dos títulos no verde.

O setor da banca suportou os ganhos, com o BPI a ganhar 4,5%, para os 0,96 euros, O BCP apreciou 4,4%, para os 0,07 euros.

Também a Mota-Engil contribuiu para os ganhos do índice, ao subir 3,5%, para os 3,20 euros.

Destaque ainda para a Galp, que ganhou 2,1%, com os títulos a cotar a 9,99 euros.

No vermelho, a PT desceu 2%, nos 0,68 euros por ação.