A Altice está no mercado a emitir dívida e a pedir empréstimos no valor de 6 mil milhões de dólares para financiar a compra da PT Portugal.

Segundo a Bloomberg, a empresa francesa quer encaixar cerca de 6 mil milhões de dólares (5,2 mil milhões de euros) em novos financiamentos, através da emissão de títulos de dívida a dez e oito anos, em dólares e em euros, e contrair um empréstimo de 825 milhões de euros.

Estas operações acontecem depois de, na quinta-feira, os acionistas da PT SGPS terem aprovado em assembleia-geral a venda da PT Portugal à Altice por 7,4 mil milhões de euros.

Esta era a decisão que faltava para a companhia francesa efetivar o negócio com os brasileiros da Oi, detentores de 100% da PT Portugal.

A empresa, com sede no Luxemburgo, quer aproveitar o mercado de dívida, uma vez que os custos de empréstimos estão a cair devido ao anúncio de quinta-feira do Banco Central Europeu. O Governador Mario Draghi revelou que o BCE vai implementar um programa de compra de ativos 1,1 biliões de euros.

A taxa de juro que os investidores estão a pedir para comprar títulos de dívida na categoria de «lixo» desceu esta sexta-feira para 4,09%, indica a Bloomberg, que cita dados do Bank of America Merrill Lynch.

«Após impulso por parte do BCE, não é nenhuma surpresa e a Altice não perdeu tempo» disse Chris Higham, um gestor de fortunas da Aviva Investors Ltd., que gere ativos de cerca de 240 mil milhões de libras (320 mil milhões de euros).

A compra da PT Portugal pelo magnata franco-israelita é o segundo grande negócio da Altice no último ano, depois de ter promovido a fusão da SFR com a Numericable, numa operação de 23 mil milhões de dólares (19,9 mil milhões de euros).

A Altice vai começar a receber esta sexta-feira os investidores em Londres, sendo que para os Estados Unidos será a partir de 26 de janeiro.