As ações da construtora Mota-Engil foram esta quarta-feira suspensas de negociação, antes da abertura do mercado, à espera de informação relevante sobre a empresa, confirmou à agência Lusa fonte oficial do regulador do mercado.

De acordo com a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), as ações da Mota Engil não chegaram a negociar esta manhã na Euronext Lisbon, aguardando-se por isso a publicação de «informação privilegiada».

A edição de hoje do Diário Económico avança que a Mota deverá ter novos acionistas institucionais de referência até final da semana.

Em causa está a oferta particular de um conjunto de 34,3 milhões de ações da construtora - 11,2 milhões de ações próprias e 23,2 milhões de ações controladas pela família Mota através de várias holdings.

Apesar desta venda equivalente a 16,76% do capital da empresa, a família Mota manterá o domínio do grupo, passado de uma posição acionista de 67,78% para 56,5%.