Dos 340 milhões exemplares de jornais que circularam em Portugal em 2014, apenas foram vendidos 171 milhões, cerca de metade, divulgou esta sexta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE).

A lista de publicações periódicas por município, hoje publicada, integrada nos Anuários Estatísticos Regionais, revela que em 2014 existiam em Portugal 1.382 publicações (das quais 493 são jornais e 661 revistas) e que 510 têm edição em papel e eletrónica simultânea.

A circulação total das publicações periódicas no país ascendeu a 449 milhões de exemplares - a esmagadora maioria jornais (340 milhões) e revistas (100 milhões) - e o total de exemplares vendidos ficou-se pelos 250 milhões (171 milhões de jornais e 75 milhões de revistas).

Os 18 municípios das Área Metropolitana de Lisboa concentram quase metade (644) do total de publicações periódicas existentes em Portugal (e Lisboa lidera, com 432, 57 das quais jornais e 294 revistas), o dobro das publicações da região Norte (320). Segue-se o Centro (284), Alentejo (51), Açores (30), Madeira (28) e Algarve (25).

Ainda de acordo com os dados do INE, quase um em cada três (101) municípios do país não possui jornais ou revistas editados no seu território.