A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) considera que a saída de Vítor Gaspar do Governo português é um sinal de alerta para toda a Europa.

O economista-chefe da organização teme que a troca no Ministério das Finanças possa levar a recuos e alterações nas políticas do Executivo que, apesar de não serem perfeitas, a OCDE considera inevitáveis.

Em declarações citadas pela Bloomberg, Pier Carlo Padoan, considera que a demissão de Vítor Gaspar deve ser lida como um sinal de alerta em Portugal, mas também pelos decisores políticos na Europa.

«A fadiga pode surgir de repente e a tentação de voltar atrás pode ser muito, muito forte», afirmou, acrescentando que «percorremos já um longo caminho, cometemos erros de política nos últimos anos, mas não podemos deitar agora tudo a perder».

«Já fizemos muito, e arriscamos perder muito se não cumprirmos a última etapa», concluiu.