A ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, quis deixar claro esta terça-feira, durante a apresentação da proposta do Orçamento do Estado para o próximo ano, que o atual Governo se preocupa com a situação de todas as famílias portuguesas.

OE2014: Maria Luís diz que «é altura de persistir, não de recuar»

Maria Luís Albuquerque garante que «não há plano B»

«Naturalmente que este Governo tem sensibilidade social», sublinhou a ministra no Ministério das Finanças, em Lisboa.

A ministra diz que o Governo tem uma continuada preocupação em proteger os mais desfavorecidos e garante que as medidas «são ponderadas com justiça e equidade».

Maria Luís realça que «nenhum Governo gosta de implementar medidas destas», mas que estas propostas são as necessárias para cumprir os nossos objetivos, para garantir que a situação a que chegamos em 2007 não se volta a repetir».

«Só tarde começamos a resolver o problema e isto obriga a que o ajustamento seja mais abruto para a generalidade das pessoas», realçou a governante.

Maria Luís acredita que com a implementação e cumprimeiro das medidas, «o futuro será mais sólido, será baseado na realidade concreta do país, e não de uma ilusão de riqueza que resulta apenas numa acumulação de dívida».

Maria Luís Albuquerque explicou que este «não é um novo pacote de austeridade», lembrando que a função do Orçamento do Estado é «especificar e detalhar essas medidas».

Conheça todas as propostas do Orçamento do Estado para o próximo ano