Centenas de clientes emigrantes com produtos financeiros do BES vão meter ações em tribunal a pedir a nulidade das aplicações feitas e indemnizações, disse à Lusa o dirigente do Movimento dos Emigrantes Lesados (MEL).

Segundo Luís Marques, dirigente do MEL, houve uma reunião na terça-feira entre centenas de clientes que se consideram lesados pelo BES, tendo no final havido "unanimidade" na necessidade de levar os casos para tribunal.

Apesar de coletivamente todos estarem de acordo, afirmou, cada cliente vai interpor uma ação individual, em que pedem a nulidade das aplicações feitas sem a sua autorização e mesmo indeminizações, neste caso ao BES, Banco de Portugal e mesmo aos administradores individuais dessas entidades.

Já esta quarta-feira o advogado de 420 lesados do BES tinha garantido que estes  continuarão em tribunal até recuperarem todo o dinheiro. E sublinhou que mesmo que haja uma solução parcial para os clientes lesados, continuarão os processos em tribunal até que recuperem o todo o valor que investiram. 

“Os lesados de papel comercial não aceitam perder qualquer parte dos seus créditos. Por esse motivo, havendo liquidação parcial dos seus créditos - quer pela Fosun, quer por qualquer outra entidade - irão exigir a restante compensação por incumprimento do Estado Português”, garantiu.