A Associação dos Indignados e Enganados do Papel Comercial (AIEPC) alertou que os lesados da Espart estão a ser excluídos de uma solução para os que, "da mesma forma enganosa", compraram papel comercial da ESI e Rioforte.

Em comunicado enviado à Lusa, a AIEPC lembra que "existem 350 famílias lesadas em papel comercial Espart, vendido da mesma forma enganosa que Esi e Rioforte, sendo que sobre estes nada é referido pela CMVM [Comissão do Mercado de Valores Mobiliários] em particular", após o presidente do regulador, Carlos Tavares, ter estado no parlamento em audição.

"Pelo contrário, estes 350 clientes estão a ser subtraídos aos anteriores 2.508 lesados para os atuais 'pouco mais de 2.000' como é referido na inquirição ao senhor doutor Carlos Tavares", adianta a associação.