A Mota-Engil concluiu esta sexta-feira a venda ao Grupo Yildirim dos negócios portuário e de logística, por 245 milhões de euros, 30 milhões abaixo do previsto, por não ter terminado a renegociação da Concessão do Terminal de Contentores de Leixões.

Num comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Mota-Engil refere que, “após a obtenção de declaração de não oposição por parte da Autoridade da Concorrência e das autorizações de todas as demais entidades que, nos termos legais e contratuais, tinham de se pronunciar sobre a transação, concluiu hoje a alienação ao Grupo Yildirim dos seus negócios portuário e de logística”.

Contudo, “tendo em conta que não foi concluído até esta data o processo de renegociação da Concessão do Terminal de Contentores de Leixões, incluída no perímetro da venda, […] o montante final da compra e venda, já recebido, foi de 245 milhões de euros”, lê-se no comunicado.

O valor comunicado hoje fica abaixo daquele que foi divulgado na altura do anúncio da transação (275 milhões de euros), o que a Mota-Engil justifica com o facto de o processo de renegociação da concessão do Terminal de Contentores de Leixões ter “por objeto a realização de um significativo investimento por parte da concessionária, por contrapartida do reequilíbrio económico-financeiro da concessão em cumprimento da lei e do contrato”.

A 29 de setembro, a Mota-Engil anunciou a venda ao grupo turco Yildirim das concessões portuárias em Portugal, Espanha e Perú e a empresa logística.