O Governo disse esta quinta-feira que não prevê «assegurar poupanças orçamentais» com a nova Tabela Única de Suplementos (TUS) remuneratórios na função pública, admitindo que haverá um resultado «tendencialmente neutro» do lado da poupança com esta medida.

economia/subsidio-de-ferias-cortes-funcao-publica-setor-empresarial-do-estado-conselho-de-ministros/1560695-6377.html target= "blank">Funcionários Públicos recebem subsídio sem cortes



«Com esta iniciativa o Governo não está a procurar assegurar poupanças orçamentais. Este exercício é desenvolvido para a racionalização destes suplementos e para trazer equidade e clareza na atribuição de suplementos remuneratório», disse hoje o secretário de Estado da Administração Pública, Leite Martins, na conferência de imprensa a seguir ao Conselho de Ministros.

O Governo aprovou hoje na generalidade as condições que podem fundamentar a atribuição de suplementos remuneratórios na função pública, bem como a forma do respetivo valor, através de uma Tabela Única de Suplementos (TUS) para dar início a uma negociação com os sindicatos.---