O Fundo Monetário Internacional (FMI) defende, num capítulo do <i>World Economic Outlook</i> divulgado esta terça-feira, que um aumento do investimento público em infraestruturas pode ajudar a impulsionar a atividade económica e a criar empregos, sem aumentar a dívida.

Segundo a Lusa, num capítulo analítico do relatório, o FMI afirma que «um maior investimento público em infraestruturas pode ajudar a impulsionar a atividade económica e a criar empregos».

O estudo da instituição liderada por Christine Lagarde demonstra que «um aumento do investimento público em infraestruturas aumenta a produção no curto prazo, ao impulsionar a procura, e no longo prazo, ao desenvolver a capacidade produtiva da economia».

No caso das economias avançadas, o Fundo indica que «um aumento de um ponto percentual no PIB em despesas de investimento em infraestruturas aumenta o nível de produção em 0,4% no mesmo ano e em 1,5% quatro anos depois».

Além disso, «o crescimento no PIB que um país ganha através do aumento do investimento público em infraestruturas compensa o aumento da dívida», conclui o FMI: «Noutras palavras, o investimento público pagar-se-ia a si próprio se feito de forma correta».